Pode-se aplicar o princípio de sustentabilidade a qualquer empreendimento ou residência através da introdução de projetos e materiais sustentáveis, sempre de acordo com a disponibilidade financeira para essa construção.

 

Por Tairi T. Gomes – Biólogo, economista com especialização em Gestão da Sustentabilidade e CEO da Pró-Ambiente Campinas.

 

Para conquistar um processo sustentável na construção civil, alguns dos princípios básicos a serem implementados consistem em ações de redução e otimização do consumo de materiais e energia, redução dos resíduos gerados e do consumo de água, aproveitamento das condições naturais locais, preservação do ambiente natural e melhoria da qualidade do ambiente construído.

Até bem pouco tempo, alguém que quisesse construir observando esses princípios teria muita dificuldade. Porém, atualmente, as pessoas e empresas tem acesso a uma série de produtos e processos de engenharia, com os quais é muito possível construir com sustentabilidade.

Um exemplo disso é a construção seca, através de steel frame, placas pré-moldadas e até impressoras 3D, que diminuem o uso de materiais, geram menos resíduo, economizam água e energia.

 

Recentemente, vários produtos ganharam mercado. Podemos citar as cisternas modernas para captação de água de chuva, que já são dotadas de todos os equipamentos necessários para a distribuição de água. Outros produtos são reciclados de plástico, por exemplo, pastilhas e material para piso.

Sem dúvida nenhuma, o mais conhecido consiste nos painéis solares para obtenção de energia. Nesse ponto, menos conhecidos, mas também bastante eficazes, são os geradores de energia eólica domésticos.

Mas, para uma construção ser sustentável, o projeto arquitetônico precisa ser elaborado com esse objetivo. A iluminação, o conforto térmico, e ventilação, por exemplo, precisam estar presentes.

 

Quando pensamos em construção sustentável, imediatamente, visualizamos uma residência. Porém, condomínios e loteamentos, sejam residenciais, comerciais ou industriais, também podem e devem ser sustentáveis, assim como galpões e prédios comerciais.

Porém, a maioria das pessoas e empresas acredita que construir com sustentabilidade se restringe a residências de alto padrão ou a empreendimentos de grande porte. Mas, isso não é verdade. Pode-se aplicar o princípio de sustentabilidade a qualquer empreendimento ou residência por meio da introdução de projetos e materiais sustentáveis, de acordo com a disponibilidade financeira para essa construção.

 

Isso é levar a sustentabilidade ao alcance de todos, independentemente do porte e do ramo da construção. É urgente, em termos de preservação ambiental, que todos os stakeholders sejam envolvidos. Nesse sentido, caminha a certificação através do Selo Pró-Ambiente de sustentabilidade para a construção civil.

 

O grande diferencial desse selo é que foi desenhado para a realidade brasileira, levando em consideração as limitações impostas pela legislação urbana e também pela disponibilidade financeira de pessoas e empresas. Quem já tentou certificar uma construção sabe da dificuldade em relação a algumas outras certificações existentes no mercado, seja porque foram baseadas em padrões europeus ou norte americano, nem sempre aplicáveis ao Brasil; seja em função do custo financeiro, o que limita bastante o acesso às mesmas. Nesse sentido, o Selo Pró-Ambiente vem para preencher essa lacuna.

 

Mas, por que certificar essas construções, sejam residências, loteamentos e condomínios, se atualmente muitos deles já estão sendo construídos assim? A certificação comprova a sustentabilidade do empreendimento, e o selo é uma comunicação de fácil visualização para a sociedade, que atualmente enxerga essa iniciativa com bons olhos, o que se traduz, imediatamente, em melhoria do mercado, agregando valor à essas construções e empreendimentos.

 

A Certificação pelo Selo Pró-ambiente também é realizada de maneira diferente, uma vez que há o acompanhamento técnico desde o projeto até o final da implantação da construção.

 

Quer conhecer melhor a Certificação pelo SELO PRÓ-AMBIENTE? Acesse www.proambientesustetavel.com.br