A gestão ambiental de obras representa um conjunto de medidas que reduz e controla os impactos produzidos por um empreendimento ao meio ambiente. E isso é obrigatório? Sim e Não.

 

Por Tairi T. Gomes – Biólogo, economista com especialização em Gestão da Sustentabilidade e CEO da Pró-Ambiente Campinas.

Infelizmente, ainda hoje há um enorme “pré-conceito” de que os profissionais da área ambiental “atrapalham a obra”, o que não é verdade, como você verá nos parágrafos seguintes. Esse paradigma precisa ser desfeito. Empresários que já contrataram os serviços de gestão ambiental sabem da sua importância e do rendimento que isso pode dar à sua obra.

Do ponto de vista legal, essa gestão não é obrigatória, ou seja, não é exigida por lei durante a licença ambiental de um empreendimento. Mas, o programa de controle ambiental de obra já é solicitado em muitas licenças, principalmente, àquelas que são precedidas de estudos de impacto ambiental – EIA/RIMA, RAP, PCA ou RCA.

Porém, na licença ambiental de todo empreendimento há exigências e, muitas vezes, condicionantes. E, claro, quanto mais complexo for o empreendimento, mais exigências e condicionantes, com mais estudos e monitoramentos; como por exemplo, controle de erosão, gerenciamento de efluentes e de resíduos, estudos de ruídos, supressão de vegetação, intervenções em APP (Área de Preservação Permanente), resgate de fauna, entre outros. E muitos desses estudos devem ter relatórios técnicos entregues ao órgão ambiental, com periodicidade a ser cumprida para a obtenção da licença de operação.

 

Fazer isso de modo correto é importante. Mas a gestão ambiental de obras vai além, com a economia de materiais, de tempo e, principalmente, de problemas e embargo de obra. Por exemplo, durante a gestão ambiental, são apontados pontos de redução de resíduos e, consequentemente, gastos com sua disposição final em aterros; evita-se erros na implantação dos projetos que envolvem o meio ambiente, com desperdício de tempo e dinheiro para refazer. E, o mais importante, a gestão previne problemas de multas ambientais que podem levar ao embargo da obra. Exemplificando, intervenções ambientais e supressão de vegetação, que muitas vezes são realizadas indevidamente. Todos esses problemas podem ser evitados com uma gestão ambiental adequada.

 

A contratação de uma empresa de consultoria é sempre a melhor opção para as incorporadoras/construtoras, quando se trata da execução deste serviço, uma vez que possuem um corpo técnico multidisciplinar apto a dar conta dos inúmeros processos ambientais do empreendimento.

 

Uma empresa especializada em gestão ambiental em obras de construção civil é responsável por acompanhar o empreendimento em todas as suas etapas, oferecendo soluções como:

  • Palestras e treinamentos ambientais para funcionários e empreiteiras, para que trabalhem com segurança e de acordo com as normas regulamentadoras do setor;
  • Análises de ações irregulares, por meio de relatórios semanais, com identificação do local e propostas de ações de correção;
  • Fiscalização de variáveis, como uso de água e outros insumos, emissão atmosférica, geração e descarte de resíduos, entre outros.

 

Algumas organizações estão fazendo da gestão ambiental a sua marca no mercado e se apoiam nesse método para ganhar um número cada vez maior de consumidores.

Ficou interessado nesse assunto?  Então, converse com a Pró-Ambiente para a execução da gestão ambiental de sua obra. Oferecemos esse serviço há mais de 10 anos para empresas de diferentes atividades e portes.