A água é um elemento primordial para a subsistência na Terra, é por meio dela que a vida se mantém ativa nas interações entre os seres vivos. No entanto, ela vem sendo alvo de preocupação em todo o mundo, pois o seu uso pela humanidade não é muito consciente e como resultado está a escassez iminente desse bem tão precioso para o planeta.

 

O Brasil é privilegiado em recursos hídricos, mais de 10% da reserva total de água do mundo se concentra no país. Do acúmulo nacional de água doce, mais de 70% está na região amazônica. Porém, essa abundância está ameaçada e, por isso é tão importante a adoção de iniciativas de conscientização e medidas comportamentais para o uso consciente e a conservação de rios e nascentes.

 

Nas últimas décadas, o desmatamento de encostas, das matas ciliares e o uso inadequado dos solos tem contribuído para a diminuição dos volumes e da qualidade da água, um bem natural insubstituível na vida do ser humano.

 

Os cuidados devem se iniciar com a preservação das nascentes, pois, são as origens dos rios que abastecem nossas casas. Elas são manifestações superficiais de água armazenadas em reservatórios subterrâneos, chamados de aquíferos ou lençóis, que dão início a pequenos cursos d’água, que formam os córregos, se juntando para originar os riachos e dessa forma surgem os rios.

 

Para a conservação de nascentes e mananciais em propriedades rurais, podem ser adotadas algumas medidas de proteção do solo e da vegetação, que vão desde a eliminação das práticas de queimadas até o enriquecimento das matas nativas.

 

Da mesma maneira, o desmatamento no entorno das nascentes e o acúmulo de lixo nas regiões próximas a elas também precisam de atenção.

 

Medidas simples como evitar a dispersão do lixo nas ruas e rodovias, também ajudam bastante na preservação. A recuperação dos rios e suas nascentes representam atitudes urgentes para a garantia de água potável para as futuras gerações 💚

 

[ Fontes: www.bioblog.com.br / www.pensamentoverde.com.br / www.valedoitajainoticias.com.br ]