Políticas de manutenção e monitoramento do meio ambiente tornam-se demanda de mercado.

 

2021 se aproxima e trará um mundo novo. Haverá um novo olhar para as relações que serão estabelecidas, principalmente no tocante à qualidade ambiental. Novos modos de agir, de consumir, de valorizar a saúde física e do meio ambiente irão requerer respostas cada vez mais sustentáveis de toda a sociedade.

Em um momento de grande adversidade e novos desafios, com a pandemia do Covid-19 no emblemático ano de 2020, a Pró Ambiente Campinas, com resiliência e coragem, propôs ações disruptivas e em conformidade com a sustentabilidade ambiental e a economia verde, unindo todos os stakeholders dessa cadeia produtiva. Adaptamos toda a nossa estrutura técnica em campo para o melhor desenvolvimento e manutenção dos projetos, a fim de manter a mesma qualidade de entrega e atendimentos.

 

A espera de uma vacina, sabemos que já vivemos nesse novo mundo, o qual tem muito a ver com economia verde, com novos costumes, com a qualidade de vida, e com o conceito essencial de trabalho da Pró Ambiente: a Sustentabilidade. Este “novo mundo” está inserido em um universo que busca a sustentabilidade em novos aspectos da vida, como na tecnologia, nas novas profissões, nos empreendimentos e padrões de consumo, caminhos para o melhor aproveitamento de tudo aquilo o nosso meio ambiente tem disponível, descreve Maria de Fátima Tonon, bióloga e sócia-diretora da Consultoria Ambiental, Pró Ambiente Campinas.

 

Implementamos novos serviços, como o Selo Pró-ambiente de Sustentabilidade, que é algo inédito no mercado no sentido de trazer a sustentabilidade ao alcance de todos. Inovamos nesse ano de 2020 e saíamos na frente. Diferentemente de outros processos de certificação, o SELO PRÓ AMBIENTE é voltado para o modelo de negócio e para a realidade brasileira, descreve o sócio-diretor e biólogo Tairi Gomes.

 

O valor agregado de qualquer tipo de empreendimento, com certeza, perpassa políticas de manutenção e monitoramento do meio ambiente, fator que há tempos deixou de ser tendência para tornar-se demanda de mercado.

“Para 2021 observamos a necessidade de monitoramentos atrelados de fauna e vegetação que busquem o desenvolvimento de maneira rápida, com valorização a esta atuação no estado de São Paulo”, afirma o sócio-diretor e biólogo da Pró-Ambiente Campinas, Tairi Gomes.

 

Em 2021 a Pró-ambiente estará preparada para essas mudanças atrelando o desenvolvimento sustentável nos seus diversos tipos de serviços, como vem fazendo ao longo dos seus 18 anos de existência, com atendimento em 194 municípios do estado de São Paulo, em 12 estados do Brasil, contemplando em sua carteira mais de 1.200 estudos aprovados nos órgãos ambientais.